Professor de Meditação | Psicoterapeuta da Alma & Life Coach | Orador | Escritor | Hipnoterapeuta | Sexualidade Sagrada

30 de novembro de 2014

O Código da Vida


O Eu Divino é a fonte de tudo o que existe.
Acredito numa filosofia de vida intemporal, antes de tudo o que exprime a essência e o coração de todas as religiões e linhas espirituais. É aí que eu descanso… é isso que eu sou: o fluir da existência divina!

Envolvidos pela azáfama do dia-a-dia e pela ação hipnótica condicionada por uma sociedade baseada em objetivos específicos de concretização, materialismo e alcance de algo, esquecemo-nos muitas vezes que o verdadeiro propósito é VIVER. Viver cada momento, cada segundo, na consciência que apenas existe uma oportunidade para esse momento. Viver cada instante sabendo que se trata do único que nos é possível experienciar nesta condição humana. Afastamo-nos de tal forma da lembrança de quem realmente somos que, facilmente responsabilizamos o mundo e tudo o que escolhemos viver como responsáveis pelos nossos fracassos, insatisfações e frustrações.

Despertar para a existência
Se parar e observar a vida a acontecer em si, entende que tudo funciona sem o seu comando. Cada órgão, cada célula, cada parte do seu corpo sabe exatamente o que fazer para o manter vivo. Se criar o hábito em parar e dedicar apenas 10 minutos de manhã e 10 minutos à noite para observar a vida, irá mostrar ao seu corpo e tudo o que nele funciona que reconhece esta perfeição, esta inteligência, esta presença de algo divino e grandioso. Este hábito diário irá permitir-lhe lentamente, dia após dia integrar e aceitar a ideia de que a única condição para alcançar seja o que for, é estar vivo! Isto irá despertar em si a consciência que afinal basta existir… independentemente da sua situação, das suas escolhas ou de qualquer comportamento – ser apenas o que é, é suficiente para dar continuidade à sua manifestação aqui na terra.

Tudo começa e termina em si em cada instante
Estar desperto para a sua própria e simples existência, como vida e manifestação inteligente, permite-lhe criar condições para saber que tudo começa e termina em si, que é você o criador de tudo o que acontece e é na sua vida. Que afinal, até tem dentro de si e em toda a sua manifestação o poder da criação, a inteligência suprema a acontecer sem paragens ou dúvidas. Olhe à sua volta. Aquilo que os seus olhos enxergam e todos os seus sentidos percecionam é a realidade que considera real. Cada detalhe, cada forma, cada reconhecimento e identificação do local onde se encontra, é processado de acordo com o seu conhecimento, com as suas memórias e associações. Aquela cadeira pode ser a mesma cadeira que outra qualquer pessoa pode percecionar, mas a forma como essa cadeira entra no historial interno da pessoa é diferente da sua. Aquela janela, observar o exterior através do vidro pode ser o mesmo que qualquer pessoa observa e contempla… mas a forma como tudo isso é processado dentro de cada um é diferente da forma como é processado dentro de si. Recordações, associações, vivências, conceitos, estilos de vida, família e tudo o que é, acredita e manifesta, nesse momento em que observa esse local, tudo isso é responsável pela criação desse momento e dessa realidade dentro de si. Portanto, faça o que fizer, ande por onde andar e seja quem for, está sempre a criar o momento… está sempre a criar tudo… porque tudo é observado com os seus sentidos, que só sabem processar à sua semelhança.

Existe apenas uma oportunidade para viver
Não importa a sua situação, a sua origem, a sua raça, a sua linha espiritual, ou a sua filosofia de vida. Esteja onde estiver, faça o que fizer, aconteça o que acontecer, apenas existe uma verdade – este momento em que está a ler estas linhas já passou. Na sua manifestação única, cada momento, corresponde a uma única oportunidade em ser apenas aquilo que deseja ser. Por outro lado, graças a todo o mecanismo inteligente que é o seu corpo-mente e o seu corpo-coração, cada instante é registado internamente como mais um passo, o que não lhe dá a possibilidade de ser exatamente a mesma manifestação, no momento que se segue ao que está a viver agora – por outras palavras só vive exatamente como é, uma única vez, por cada momento! E se é o momento que dá origem ao próximo, já parou para observar o que está a ser cada momento? Já pensou que, se cada momento é único, se existe apenas uma oportunidade, pode estar apenas a tentar ser algo no futuro, ficando apenas nesse círculo vicioso em que o resultado fica apenas pelo tentar?

A mente e o coração são um só
Estamos habituados a referir-nos aos pensamentos e às emoções como se fossem separados um do outro. Como se a mente tivesse que comandar o coração ou vice-versa. Na realidade, tudo acontece em simultâneo, senão teríamos de ter dois momentos em vez de um momento. Já imaginou um pensamento sem uma emoção? Já sentiu uma emoção sem pensar?
Prisioneiros de um esquecimento quase irresponsável, longe estão as memórias que nos poderia ajudar a lembrar que a separação apenas existe na ilusão e na necessidade de identificarmos partes do todo que somos. Da mesma forma que a mente e o coração acontecem e são em simultâneo, tudo em si é em simultâneo. Não existe espaço para ‘duas existências’ no próprio momento. Devido à nossa condição de sermos apenas o momento e podermos viver apenas um instante de cada vez, que por cada vez que observamos apenas o fazemos numa direção de cada vez, criamos a ideia de que cada momento é separado do todo. O seu coração bate em todo o corpo, em cada célula, em cada órgão interno o coração está presente, no pulsar na lembrança que está ligado à vida. O seu fígado, realiza as suas funções em todo o seu corpo, porque é graças ao resultado das mesmas que se mantem o equilíbrio em todo o corpo. Os seus pulmões e todos os restantes órgãos internos fazem a mesma coisa. O que quer dizer que afinal cada parte de si é inseparável da outra parte e integrada num todo que só existe porque cada parte existe.

É inseparável do cosmos
Se olhar à sua volta e observar a vida, tudo existe numa perfeição e numa inteligência que transcende a capacidade humana. Cada forma de vida, cada ciclo, cada acontecimento parece estar divinamente organizado por uma força lógica que dita a sua essência única na sua própria manifestação. Tudo está ligado, tudo está a acontecer ao seu ritmo, aparentemente isolado, mas ligado à rede e malha da vida. Observe o seu dia e tudo o que faz parte dele para compreender melhor esta consciência. Ao acordar, centenas de outras pessoas o estão a fazer. Ao sair de sua casa, cada passo, cada ação, centenas, milhares de outras pessoas o fazem em simultâneo. A cada amanhecer, o sol, a luz volta e são criadas as condições para que tudo possa existir mais um dia. Agora observe mais perto de si – sempre que age e se manifesta como ser, é ‘obrigado’ a fazer parte de todas as outras manifestações. Nada interrompe a sua existência para que você aconteça – tudo está em simultâneo a acontecer, interligado e perfeitamente sincronizado. Está sempre onde tem de estar, nem mais nem menos. Primeiro porque o tempo não existe, a separação do passado, presente e futuro, mais uma vez foi uma ação para percebermos e situarmos a nossa existência – o passado são memórias, o presente já é passado por cada vez que se manifesta e o futuro são sonhos, possibilidades baseadas no que acreditamos e manifestamos agora. Portanto cada instante da sua vida é perfeito, porque usa tudo o que dispõe para escolher e ser. A ideia da imperfeição, insatisfação ou desilusão, está diretamente associada ao desfasamento entre a ilusão de uma concretização controlada antecipadamente no mundo interno do processamento geral e a lembrança que afinal essa concretização nunca corresponderá exatamente ao que prevê, pois se cada momento é diferente pela experiência e por estar sempre a acrescentar ‘tempo’ de vida e conhecimento, quando o que deseja acontece está num momento diferente daquele em que estava quando pensou ou criou a possibilidade disso.

Como concretizar e ser tudo o que deseja?
Se tudo já é perfeitamente organizado e sábio. Se tudo faz parte de uma consciência global inseparável de si mesma. Se apenas existe uma única oportunidade para ser, então só conseguirá alcançar condições para criar o caminho e, tudo o que precisa para chegar aos seus sonhos e à sua realização feliz, sendo apenas o que é. Sim, nada existe a curar, a transformar ou a alterar em si, talvez aquilo que desejamos fazer é criar condições para sermos com tudo o que faz parte de nós em paz, sem rejeições, zangas ou necessidade de acrescentar ou retirar seja o que for. Mas se o momento é único, fazer qualquer cosia diferente daquilo que é a naturalidade da manifestação é distanciarmo-nos da lembrança de quem realmente somos – a fonte, o tudo e o nada, o Deus em manifestação. Seja apenas você mesmo e o mundo será ele mesmo.

Joaquim Caeiro
O retorno à fonte primordial – o Caminho do Coração
Psicoterapeuta da Alma & Life Coach

Sem comentários:

Enviar um comentário