Treinador do Corpo e da Alma | Professor de Meditação | Psicoterapeuta da Alma | Life Coach | Escritor

3 de março de 2015

Como se desligam os pensamentos 'negros' e galopantes?

1º Se a tua mente pode ser observada, logo é algo 'além' de ti - ou seja, a tua essência existencial é algo diferente da tua mente. A tua mente é apenas um mecanismo necessário que permeia a tua essência existencial mais pura e a concretização de ti nesta realidade.
2º Só existem pensamentos 'negros' ou 'brancos' se os catalogarmos como tal e isso é julgar, é opinar, é atribuir um rótulo. Já imaginaste o que seria se tivesses que andar a meter as mãos no fogo sempre que precisasses lembrar que ele queima? O que tu consideras 'negro' - para outra pessoa pode ser 'menos negro' ou até 'branco' - logo é apenas uma referência, um alerta, um farol que te guia e orienta ao encontro do que realmente pretendes para a tua existência.
3º O que te faz acreditar e pensar que deves fazer alguma coisa com isso, é o facto de ainda acreditares que és ou estás dentro dentro desses pensamentos que são 'negros' para ti.
4º Galopantes porque quanto mais queres fazer algo com eles - mais eles se intensificam - a lei da atenção - qualquer coisa ganha lugar e importância na tua existência se lhe deres atenção... se olhares para lá... Ora se nada estás a fazer para contrariar esse procedimento - e refiro-me à tua atitude não à fluidez dos pensamentos - eles continuam cada vez mais poderosos sobre ti.
5º A única forma de resolveres esta questão é desligares desses pensamentos.
Se entenderes que o que está e é na tua vida é devido à tua atenção - ou seja, é a atenção que dás às coisas que as torna reais e presentes - a atenção é no fundo a criação - ... então se entenderes isso, consegues perceber que a única tarefa é ocupares a tua mente e a tua existência com o que desejas e acreditas. Porque até mesmo se tentares 'perdoar', 'curar', 'harmonizar' ou 'resolver' isso, podes correr o risco de fazer mais borrada - sabes porquê? Porque a tua existência não se separa do mecanismo subconsciente associado ao objectivo em si.
Por exemplo: se eu te disser: 'Não penses num pastel de nata - a tua mente automaticamente processa esse pensar - e o pastel de nata surge.'Se eu te disser: não penses naquilo que eu te disse para não pensar..' - a tua mente vai atrás e vai processar assim - 'aquilo?... ah o pastel de nata!' e volta a processar...
Ou seja, sempre que vais ao gabinete do psicólogo, do médico, do terapeuta o teu subconsciente está a processar uma única coisa no final de tudo - existência errada, doença, algo que se tem de alterar...
... e mais grave ainda é que isso representa para a inteligência natural que é Deus em nós uma rejeição, uma negação...

Por isso, é muito importante saberes como te moves e que se encontra na base da tua existência. O que eu acredito é que mais do que fazeres terapia, um curso ou algo do género é necessário assumires-te como verdadeiro aprendiz... dedicado ao estudo e à compreensão do mestre que habita em ti - e aí tudo muda - FOI O QUE EU FIZ!
Qualquer coisa estou aqui!
jcaeiro@live.com.pt - 960059885 heart emoticon

Não tentes desligar a tua mente - desliga-te tu dela!

Segue estes passos:
1º Senta-te, fechas os olhos, sorri tranquilamente
2º Observa a vida a acontecer naturalmente em ti - todas as tuas células, todos os teus orgãos internos sabem exactamente o que fazer a cada instante - sem necessitarem do teu comando consciente.
3º Observa essa inteligência natural a que podes chamar Deus, em ti e lembra-te como essa inteligência existe em todas as formas de vida... no mais pequeno pulsar... 
4º Observa os teus pensamentos - como se estivessem a passar numa faixa contínua, sem paragens - eles estão lá... nada precisas fazer com eles - pois o que estás a observar é resultado da tua existência, tendo por base a experiência, o que viveste até então. Na verdade os pensamentos são parte do mecanismo memória que cria a possibilidade da continuidade da tua existência - como poderia a semente dar flor se no seu registo interno não existisse algo alusivo à sua continuidade?
5º Depois de observar os pensamentos - observa-te a ti a observar os pensamentos. E repara na consciência que estás a alcançar - afinal se observas, existe um observador e algo que é observado - logo, os pensamentos são independentes... tal como a inteligência natural que torna real a vida em ti...

Ao fazeres este exercício pela manhã - durante 10 minutos (coloca o cronómetro - é importante para criares o registo do hábito, a âncora...), irás lentamente assumir e perceber que o que te fazia acreditar que eras o que pensavas e que estavas embrulhado nos pensamentos, era o facto de não te lembrares que, se te referes aos 'pensamentos' como 'eles'... algo 'exterior' a ti.. então és separado deles.

Nada tens a fazer à mente.
Nada tens a acrescentar, a retirar ou apagar.
A verdade é que qualquer coisa que tentes fazer para alterar o seu processamento e a sua existência, apenas estás a baralhar ainda mais (por isso é que é muito importante a conduta da meditação e o discernimento do facilitador em relação a isso - porque se pode correr o risco de se estar apenas a construir camadas ilusórios que nos distanciam mais e cada vez mais da verdade).
Se és e vives graças a essa inteligência divina e sábia natural que habita e é em ti - porque duvidar da sua eficácia, no que respeita ao propósito ou forma de funcionamento do mecanismo 'mente'?

Desligares-te da mente é dares-lhe liberdade para ela fazer o seu papel - ponto!
Tu precisas ser... precisas recarregar o banco de dados com algo novo, que dê lugar a uma continuidade da tua existência mais inteira e feliz.

Como se torna real tudo isto?
- Aproxima-te de pessoas que pensam de acordo com o que pretendes - faz um break com as pessoas que são menos positivas  -escolhe estar com aquelas que são positivismo, alegria e estão de bem com a vida.
- Assume o compromisso contigo mesmo em fazeres uma caminhada com princípio, meio e fim - não faças cursos e actividades apenas porque é moda, segue o teu coração e investe na diferença - o mundo e a própria espiritualidade está tóxica nos dias de hoje - lembra-te que o menos provável e o que te 'bate' mais, nesta altura pode ser o melhor caminho para ti.
- Faz retiros, dedica tempo a ti... a seres apenas o que és - aí encontrarás pessoas que estão a fazer o mesmo e isso faz com que tu acredites que é possível.
- Deixa a teoria e passa à prática - por mais pequena que seja é alguma coisa.
- Se não consegues sozinho, procura um instrutor, uma alma que te possa orientar (mas escolhe alguém que seja livre, verdadeiro e desinteressado do mundo material e financeiro)

Eu estou aqui!
O Curso Psicoterapia da Alma de 3 anos, assenta sobretudo na construção de condições para que possas SER TU MESMO. Acredito que só assim podemos assumir o verdadeiro papel de 'terapeutas'. Terapeutas que serão nada mais nada menos do que almas a co-existirem e a partilharem o que são e a existirem na sua agradável e serena existência - onde não existe o que é 'mais que' ou 'menos que'... porque apenas se É!
Os retiros no Monte da Fonte (Alentejo) ajudam-nos a cimentar a verdade - através da vivência real. São retiros em que tu podes contribuir com o que puderes e ficares inserido numa comunidade que se respeita, ama e VIVE!

Não te queixes mais - quando acabares de ler isto - levanta o rabo da cadeira e fecha o computador. Sai à rua, vai à praia, à serra e está contigo e observa-te em todos os que vais encontrando.

Até já :-)

Contactos: jcaeiro@live.com.pt ou 960059885

1 de março de 2015

Suicídio


São cada vez mais os casos de suicídio registados nos dias de hoje.
As razões são várias: desde a briga com o namorado, à perda de bens materiais ou a doenças prolongadas por infelicidade. São muitas as razões que levam o ser humano a interromper esta experiência magnifica que aprendemos a chamar vida. 
Mas existe uma razão que se encontra na base ou na origem de todas as restantes - a ignorância ou falta de lembrança de quem somos. Por algum motivo, deixámos de distinguir a vida da própria situação da vida. Deixámos de conseguir identificar o que era um estado e o que se encontrava antes desse próprio estado.
Se pararmos e observarmos a vida, reparamos que afinal parece existir uma espécie de 'sombra' que nos distancia da verdade. Uma verdade que está, sempre esteve e sempre estará por perto, mas que pelo véu da ilusão e do mundo da forma, condicionado pela falsa ideia de que o certo e garantido é o mais confortável e melhor, passa despercebida. 

Como pode a verdade, que na sua essência se destina a tornar real a existência aqui na terra, ficar em segundo plano? Como pode a verdade que se encontra na base de si mesma, deixar que seja esquecida?


Para a maior parte das pessoas envolvidas no mundo tradicional e monótono da competição e da construção de impérios sustentados em ideias concebidas pelo ego e pelo medo de arriscar, a vida tornou-se uma simples repetição de hábitos, deixando de fazer sentido. Como se a vida não tivesse mais nada para oferecer. Esquecidos da sua própria autenticidade, mergulhamos na ideia de que nada existe a fazer para alterar o circuito criado, entrando numa queda em espiral que leva ao tédio, ao desespero e à profunda depressão e falta de vontade de se erguer e continuar.


Se repararmos na realidade que nos envolve - são os indivíduos mais inteligentes que acabam por desistir de viver... aqueles que não se adaptam a esta realidade enveredam por mundos e estradas desviantes da sua essência e terminam abruptamente com a sua passagem por esta experiência que é única. Os 'menos' inteligentes aguentam-se e assumem a existência padrão como algo natural e essencial à sua sobrevivência e permanecem prosperando.


O que existe a fazer para quebrar esta tendência?
Acredito que tudo muda quando tomamos consciência do que realmente somos.
Acredito que é cada vez mais necessário investir na formação desinteressada - ou seja, sem interesses políticos, sociais, religiosos ou económicos - que levem o indivíduo a aceder ao seu potencial único naturalmente e que, consequentemente fomentem a continuidade dessa realidade.
Sim, acredito e sei que para os mecanismos de poder em que estamos inseridos, tudo isto pode parecer uma ameaça - mas somos nós que acreditamos em algo diferente e maior no que diz respeito à concretização da existência, por isso cabe a nós desempenhar o papel de 'lembretes'!

Se o indivíduo souber que é muito mais do que uma situação, um estado, uma emoção ou pensamento, irá viver, sentir, expressar e existir com muito mais intensidade e verdade.

Se o indivíduo souber e se lembrar que esta é a ÚNICA oportunidade que tem de desempenhar esta personagem que vestiu, irá empenhar-se em ser sempre natural e espontâneo no único momento que existe - o AGORA.
Poderá já ter vivido ou vir a viver 1000 outras vidas, mas que adianta isso se agora apenas se encontra na única que é consciente da existência?

Se tens dúvidas sobre a tua existência...

Se já te passou pela cabeça terminares com esta existência...
Se te sentes desenquadrado, desmotivado ou fora do contexto desta realidade...
Se acreditas num estilo de vida diferente, mais inteira, mais verdadeira, natural e saudável...

Fala comigo.

Além de formações, retiros, meditações, existem projectos e ideias que só fazem sentido se tu fizeres parte deles.

Até já


Abraço-te


JC


Contactos: jcaeiro@live.com.pt ou SMS: 960059885